CÁRIE. Nossos dentes são estruturas muito fortes e resistentes, mas para se manterem íntegros e saudáveis é preciso que tenhamos bons hábitos de higiene bucal, para que não sejam atingidos pela cárie.

Cárie

No interior de nossa boca se encontram bactérias normais do ambiente bucal.

Quando nos alimentamos e não providenciamos a devida higienização bucal em seguida, os restos de alguns alimentos em contato com as bactérias normais são transformados e produzem resíduos na forma de ácidos.

Nossa saliva tem o importante papel de “lavar” esse ambiente e por conter sais minerais, irá reconstruir as áreas desmineralizadas do dente.

É imprescindível a higienização bucal após cada refeição porque se resíduos de alimentos ficarem alojados entre os dentes, consequentemente formando a placa bacteriana.

Com o decorrer do tempo a placa irá corroer o esmalte do dente, certamente formando a cárie.

Os estágios da cárie

1. Incipiente

A placa bacteriana não removida pela escovação, em pouco tempo inicia a produção de ácidos.

Esses ácidos irão atacar e corroer o esmalte do dente.

Esse é o primeiro estágio, conhecida como cárie incipiente.

Aparecem pequenas manchas esbranquiçadas, mas ainda não aparece cavidade no dente.

Neste estágio ela pode ser remineralizada sem restauração.

2. De Esmalte

Com a formação de placa bacteriana sem que seja removida, neste segundo estágio, com o decorrer do tempo a placa irá corroer o esmalte do dente, iniciando a formação de cavidades no esmalte, apesar de ser muito duro.

Pequenas manchas escuras aparecem no dente.

Geralmente neste estágio você ainda não sentirá dor, já que o esmalte não tem terminações nervosas.

3. De Dentina

Depois do esmalte do dente ser afetado, em um terceiro estágio o esmalte é corroído profundamente e atingirá a dentina.

Nesse estágio você já terá sensibilidade no dente, especialmente ao calor e ao frio, porque a dentina tem terminações nervosas e a cavidade no dente aumentará rapidamente.

4. Infecção Pulpar / Abcesso

Se não tratada, a cárie de dentina atingirá a polpa do dente, causando infecção, podendo causar um abscesso (bolsa de pus), causando dor intensa em um processo de inflamação irreversível, assim necessitando de um tratamento endodôntico (de canal) para salvar o dente.

O que é e como prevenir

Confira o que causa e como prevenir as cáries.

Os tipos

Embora a cárie seja mais comum em crianças, adultos também estão sujeitos a ela.

Os tipos de cárie são:

Coronária: é o tipo mais comum.

Ocorre tanto em criança como em adultos.

A cárie coronária se localiza nas superfícies de mastigação ou entre os dentes.

Radicular: à medida que envelhecemos, as gengivas se retraem, deixando partes da raiz do dente expostas.

Como não existe esmalte cobrindo as raízes do dente, estas áreas expostas se deterioram facilmente.

Recorrente: a deterioração pode ocorrer em volta das restaurações e coroas existentes.

Isto porque estas áreas tendem a acumular placa, que acabam levando à deterioração

O melhor tratamento

Um dente acometido por uma cárie precisa ser tratado e restaurado.

O profissional dentista irá limpar a área afetada retirando a cárie, medicar, tratar e restaurar reconstruindo o dente onde foi afetado pela cavidade da cárie.

A restauração ou dentística restauradora, é feita com o uso de resinas de coloração similar ao dente, devolvendo a sua boa aparência e estética.

A prevenção da cárie é mais saudável, menos dolorida e mais econômica.

Por isso faça uma boa higiene bucal que inclui a escovação dos dentes após cada refeição e antes de dormir, o uso do fio dental e certamente visitas periódicas e preventivas ao dentista com limpeza profissional.

Fonte: Sua Odontologia

Siga nossa Fanpage e receba conteúdos diariamente: Facebook

Leia também: Diabetes: Veja o treinamento físico que esta REVOLUCIONANDO o tratamento do Diabetes

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui